O QUE É TABACO?

                                                                

O tabaco é um vegetal cujo o cultivo das folhas depois de secas e fermentadas são introduzidas em produtos de tabaco. A nicotina é um ingrediente contido no tabaco e´que leva ao vício, e por isso ocorre a grande dificuldade dos usuários em parar de usar. No tabaco há também vários outros produtos químicos com alto teor de perigo ou criados pela sua queima. .

Como os usuários usam o tabaco?
Os usuários podem usar o tabaco fumando, mastigando ou cheirando. Kreteks, charutos, bidis e cigarros são os produtos do tabaco utilizados através do fumo. Narguile ou cachimbo são outras formas de utilizar o tabaco solto. Rapé, tabaco de mascar, snus e mergulho são produtos de tabaco mastigados. O rapé pode também ser inalado.

De que forma o tabaco afeta a cérebro?
A nicotina do tabaco através de todos seus produtos é absorvida rapidamente pela corrente sanguínea do usuário. A nicotina entrando no sangue prontamente estimula as glândulas supra-renais liberando o hormônio epinefrina (adrenalina). O sistema nervoso central é estimulado pela epinefrina, aumentando a respiração, a pressão sanguínea e a frequência cardìaca. A nicotina também ativa os circuitos de recompensa do cérebro assim como ocorre com a heroína e a cocaina, aumentando os níveis de dopamina, reforçando comportamentos de recompensa.
Segundo alguns estudos indicam, o acetaldeído juntamente com outras substâncias químicas contídas na fumaça do tabaco aceleram os resultados da nicotina no cérebro.

Quais são outros efeitos do tabaco sobre a saúde?
Uma grande parcela dos resultados graves da utilização do tabaco tem orígem de outros produtos químicos, embora a nicotina provoque o vício. Enfisema, cancêr de pulmão e bronquite crônica, são doenças que podem ser oriundas do tabagismo. A possibilidade de doença cardíaca cresce podendo acontecer um ataque cardíaco ou derrame cerebral. Leucemia, catarata e pneumonia também são associados à utilização do tabaco. Contando com tabaco para narguile, a utilização de todos produtos defumados correm todos esses riscos. Principalmente câncer de boca, a possibilidade de câncer cresce com o tabaco sem fumaça.
Mulheres grávidas fumantes tem maior possibilidade de aborto espontâneo, prematuros ou natimortos, ou crianças com peso baixo depois do parto. Crianças com problemas comportamentais ou de déficit de aprendizagem também podem ser acarretados pelo fumo na gravidez.

Quem permanece próximo de pessoas fumantes ficam expostas ao fumo passivo . Doenças cardíacas e doenças de pulmão são chagas que podem vitimizar também fumantes passivos. Redução da função pulmonar, fleuma e tosse, podem resultar em problemas de saúde em crianças e adultos. Infecções de ouvido, asma, problemas de pulmão e síndrome da morte súbita podem ser acometidas em crianças expostas ao fumo passivo.

saiba mais em https://comoparardefumarja.com/mini

O QUE EXISTE EM UM CIGARRO

O consumo do tabaco é daninho e viciante. Saiba a respeito da química letal que existe dentro dos cigarros.

NICOTINA
É um alcaloide acrômico e venenoso extraído do vegetal do tabaco. Uma droga de grande poder, que prejudica a parte cerebral resultando em vício muito rápido.

ALCATRÃO
‘Tar’ é o termo utilizado para denominar as naturezas químicas tóxicas encontradas nos cigarros. É uma substância marrom viscosa formada quando o tabaco se condensa e esfria. Ela é acumulada nos pulmões e causa câncer .

MONÓXIDO DE CARBONO
Um gás sem cor e sem cheiro que o tabaco libera quando queimado. Esse gás prejudica o funcionamento do coração e vasos sanguíneos quando inalado.
Um fumante pode carregar até 15% de monóxido de carbono no sangue em vez de oxigênio.

ARSÊNICO
Na fumaça do cigarro existe em quantidades pequenas pesticidas com arsênico. Encontra-se arsênico em veneno de rato.

AMÔNIA
A amônia é um gás intoxicante e sem cheiro com um odor fortíssimo. Produtos de limpeza e fertilizantes possuem amônia em sua fórmula. A amônia é também utilizada para aumentar o impacto da nicotina na fabricação do cigarro.

ACETONA
Acetona líquida volátil perfumada, utilizada para solvente. Exemplo: o removedor de esmalte é um solvente.

TOLUENO
O tolueno é uma substância química de grande toxidade. Na utilização industrial incluem explosivos, corantes, tintas, detergentes, borrachas, resinas e óleos.

METILAMINA
No creme para bronzeamento é encontrado esse químico.

PESTICIDAS
Pesticidas são utilizados no cultivo das plantas de tabaco enquanto crescem. São produtos químicos usados para matar pragas e insetos e estão presentes na fumaça do cigarro.

POLÔNIO
Elemento radioativo – aproveitado em armas nucleares, bem como um produtor de calor atômico.

METANOL
A industria da aviação usa como combustível.

SAIBA MAIS EM http://comoparardefumarja.com/mini

O FUMO É VICIANTE

A nicotina é o núcleo viciante na fumaça do tabaco. Está presente no padrão do tabaco e enquanto um cigarro é audaz, a nicotina do padrão do tabaco é inalada na fumaça do tabaco pelo fumante. A nicotina entra na corrente sanguínea através dos pulmões e contamina o cérebro em menos de 15 segundos depois da inalação. O perigo de desenvolver dependência depois da narração ao cigarro é mais importante do que o perigo de desenvolver dependência depois do começo do uso de cocaína, álcool ou tabaco.

Os adolescentes que começam com o cigarro na puberdade tem mais inclinação a se viciarem ao longo da vida do que aqueles que fumam o primeiro cigarro depois de adultos. Quando da maioria dos jovens acreditarem que não vão fumegar cinco anos depois de começarem, aos 18 anos, dois terços se arrependem de terem iniciado e metade tentaram parar com o cigarro.

Exames recentes em animais investem que os adolescentes fumantes são especialmente frágeis ​​aos efeitos do cigarro e que a correlação do cigarro pode ser de grande tamanho se o tabagismo for começado durante a puberdade.

O pontapé inicial dado por um fumista à medida que a nicotina chega ao cérebro, some rápido à medida que a nicotina é redistribuída por toda a constituição do organismo e é metabolizada. As taxas decrescentes de nicotina dão início aos sintomas de abjuração, cuja intensidade aumenta à termo que as taxas de nicotina continuam a descer.


Fumegar outro cigarro alivia os indicativos de abstinência, mas unicamente por uma curta parada de tempo, quando as taxas de nicotina começam a descer de novo. Essa variação das taxas sanguíneas de nicotina ao prolongado do dia significa que o fumista está vivenciando principalmente situações de abstinência de nicotina.
O tabagismo é um vício complicado que, com o passar dos anos, torna-se com grande poder de compulsividade. A nicotina efetua alterações na posição e função do intelecto produzindo tanto experiências positivas como sensações de inquietação, relaxamento e melhora da firmeza e sintomas negativos de simplicidade como nervosismo, inquietação, aborrecimento, ansiedade e déficit de concentração.


É difícil separar o indício positivo da nicotina do cessar dos sintomas negativos de abstinência.
Os efeitos positivos e cépticos da nicotina acentuam os hábitos de fumar. A contribuição ocorre com cada tragada de cigarro – se fumegar um maço ou mais de um por dia, isso dar-se-á centenas de vezes por dia e centenas de milhares de vezes por ano. Através deste processo, os hábitos de procura, iluminação e inspiração são bem entrincheirados e reforçam a compulsão a fumegar.